A Casa-Museu Regional de Oliveira de Azeméis, também denominada Associação de Defesa e Conhecimento do Património Oliveirense, foi fundada por um grupo de cidadãos Oliveirenses convidados pelos doadores João Marques de Almeida Carvalho e seu amigo Constantino José de Carvalho.

Foram seus sócios-fundadores os seguintes elementos: Dr. Manuel da Silva Pinto, Dr. Fernando de Oliveira e Silva, Dr. Abílio Manuel Soares dos Santos Bodas, Dr. Eugénio Marques Ferreira Alegria, Padre José Resende da Silva Leite, Dr. Joaquim Tavares de Matos, Constantino José de Carvalho, José Ferreira Pinto, João Marques de Almeida Carvalho e Ramiro Marques Ferreira Alegria.

No dia 26 de Julho de 1963, faleceu João Marques de Almeida Carvalho que por testamento, legou a casa em que habitava (com grande parte do seu recheio e a maioria dos seus bens), com o objetivo de aí ser instalado um museu. É de salientar também que com o falecimento de Constantino José de Carvalho, a Casa-Museu Regional herdou a totalidade dos seus bens, o que levou ao enriquecimento do património da instituição.

No dia 26 de Junho de 1975, por Declaração do Governo Civil de Aveiro, a Casa-Museu Regional de Oliveira de Azeméis foi considerada Pessoa Coletiva de Utilidade Pública Administrativa.

A Biblioteca Ferreira de Castro que esteve instalada no rés-do-chão do edifício da Casa-Museu Regional de Oliveira de Azeméis, por decisão do Governo Civil e da Câmara Municipal, faz parte integrante da mesma Casa-Museu Regional.

No percurso histórico da Casa-Museu Regional, importa salientar a publicação de cinco tômos da “Ul - Vária”, desde 1994, com artigos de elevado interesse histórico-cultural, de âmbito local e regional, compreendendo os limites da região entre Douro e Vouga.

A Casa-Museu Regional de Oliveira de Azeméis foi inaugurada no dia 27 de Setembro de 1990.